Tendências

7/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Show ad in Posts/Pages

Compra da Activision bloqueada no Reino Unido

 Devido ao forte impacto negativo na nuvem.


A autoridade da concorrência no Reino Unido (CMA) bloqueou a compra da Activision Blizzard King, pois acredita que terá um impacto demasiado negativo no mercado dos jogos na nuvem, atualmente em rápido crescimento, o que poderá resultar em menos inovação e escolha para os jogadores.


Recentemente, a CMA disse que a Microsoft tornar-se dona de Call of Duty não era preocupação, mas manteve reservas sobre o futuro dos jogos na nuvem e foi precisamente por isso que decidiu bloquear o negócio. Agora, a Microsoft vai recorrer da decisão e encontrar formas de aprovar a compra da companhia responsável por Diablo e Candy Crush.

A CMA acredita que a já forte posição da Microsoft nas tecnologias na nuvem ficaria ainda mais forte com exclusivos da Activision Blizzard King e que a dona da Xbox teria imensos incentivos financeiros para lançar exclusivos dos estúdios que quer comprar. A CMA diz que a Microsoft é dona de 60-70% dos serviços de jogos na nuvem e tem outras forças relacionadas com união de tecnologias como a Azure e Xbox.

A CMA diz que a Xbox teria grandes incentivos a criar exclusivos e pelo outro lado, sem a venda, a Activision Blizzard terá imensos incentivos a começar a colocar os seus jogos em diversos serviços, incluindo serviços na nuvem.

Uma vez que os serviços na nuvem permitem aos clientes jogar os mais atuais lançamentos sem comprar equipamento caro, sejam consolas ou PC, a Microsoft tornaria muito mais forte a sua já privilegiada posição num momento em que o sector está a crescer. Isto leva a CMA a acreditar que existe um forte perigo para a concorrência de um mercado que ainda está em desenvolvimento.

A Microsoft mostrou-se desiludida com a decisão, mas pronta para falar com a CMA e tentar encontrar formas de alcançar a luz verde para o negócio. A Activision Blizzard diz que esta decisão prejudica os consumidores no Reino Unido e relembra que já mostraram por diversas vezes que não existem incentivos a tomar decisões que possam prejudicar a indústria e os jogadores.


Postar um comentário

0 Comentários