News

ANALISE STAR OCEAN: INTEGRITY AND FAITHLESSNESS

Star Ocean: Integrity and Faithlessness  marca o retorno da popular série de RPG aos videogames. Após sete anos do lançamento do capítulo...


Star Ocean: Integrity and Faithlessness
 marca o retorno da popular série de RPG aos videogames. Após sete anos do lançamento do capítulo anterior, o título volta com história e personagens inéditos, além de gráficos caprichados e exclusivamente para o PS4 no ocidente. Leia nossa análise completa e descubra um pouco mais:
Uma história no futuro
Star Ocean: Integrity and Faithlessness é o quinto game da série, mas se passa cronologicamente entre o segundo e o terceiro. Ele é estrelado por mais um jovem que se destaca entre tantos no mundo do RPG, Fidel Camuze. O personagem tem a missão de restaurar a ordem do planeta Faykreed, que está a seis mil anos luz da Terra e passa por uma guerra entre suas duas nações.
Leia o review de Star Ocean: Integrity and Faithlessness (Foto: Divulgação/Square Enix)Leia o review de Star Ocean: Integrity and Faithlessness (Foto: Divulgação/Square Enix)
Como em todo Star Ocean, a história envolve batalhas imensas, traições, muitos personagens que podem participar de seu grupo e emoções fortes, seguindo de perto os moldes de qualquer RPG. Fidel, porém, não é um protagonista tão carismático e não consegue “segurar a barra” na hora de levar a história do game com muita emoção adiante.
Um outro pequeno problema é que a dublagem norte-americana do jogo não surpreende em nenhum momento. É bem básica e com pouca emoção, o que torna ainda mais complicado acompanhar a história sem reclamações. Além disso, a grande quantidade de personagens pode deixar o jogador confuso, já que eles entram e saem do grupo a todo o momento.
Fidel é o protagonista de Star Ocean: Integrity and Faithlessness (Foto: Divulgação/Square Enix)Fidel é o protagonista de Star Ocean: Integrity and Faithlessness (Foto: Divulgação/Square Enix)
Mas isso ainda não condena Star Ocean: Integrity and Faithlessness, que mantém muitos bons elementos de RPG e tenta ser um jogo da atual geração de qualidade – ainda que passe por alguns percalços questionáveis. O clima de ficção científica com fantasia também é outro ponto positivo para o game, que mistura bem esses os elementos e deixa tudo mais divertido.

Lutas e bravura

Star Ocean: Integrity and Faithlessness tenta manter elementos clássicos de RPG sempre que pode. Itens que curam, benefícios ao grupo, personagens com poderes místicos. Só mesmo os combates variam de uma forma menos esperada. Eles são em tempo real, com pequenas pausas para escolher habilidades no menu radial.
Os belos cenários de Star Ocean: Integrity and Faithlessness (Foto: Divulgação/Square Enix)Os belos cenários de Star Ocean: Integrity and Faithlessness (Foto: Divulgação/Square Enix)
As batalhas são emocionantes, já que tantos personagens participam ao mesmo tempo, o que dá um gosto extra de ação para o que acontece ao redor. Ainda é possível alternar entre os heróis. É claro que as pequenas pausas podem deixar a aventura um pouco mais descompassada, mas são necessárias para traçar as estratégias.
O mais interessante é que não há transição de uma tela para outra quando iniciamos um combate. Os inimigos ficam pelo cenário e é preciso chegar perto deles para poder começar a batalha, similar a outros RPGs mais modernos, como os próprios Final Fantasy mais recentes.
Batalhas em Star Ocean: Integrity and Faithlessness (Foto: Divulgação/Square Enix)Batalhas em Star Ocean: Integrity and Faithlessness (Foto: Divulgação/Square Enix)
Contudo, o maior inimigo de verdade de Star Ocean: Integrity and Faithlessness é a falta de emoção. O game não empolga em nenhum momento na história e parte da culpa está na completa ausência de “cut scenes”, ou “Cgs”, aquelas cenas bem produzidas e cheias de emoção que os personagens participam para poder desenvolver a narrativa. Todas as cenas de história são usadas com o gráfico do jogo, mas apenas em forma de diálogo simples.
Os personagens param, conversam e a trama continua. Fica até um pouco difícil de explicar, de tão simplória que é a situação. Para um RPG do porte de Star Ocean: Integrity and Faithlessness, que é gigante e dura horas de exploração e lutas, é até um pouco triste que a narrativa perca um pouco do seu impacto graças a essa abordagem mais simples.
Star Ocean: Integrity and Faithlessness (Foto: Divulgação/Square Enix)Star Ocean: Integrity and Faithlessness (Foto: Divulgação/Square Enix)
É possível contornar um pouco esse erro graças ao carisma dos personagens, que são até divertidos. Mas de nada adianta ter bons protagonistas se a história em si não faz muito por eles – principalmente em um game da série Star Ocean, que sempre prezou, assim como Dragon Quest X e Final Fantasy, por momentos de emoção.

Visual “animado”

Os gráficos de Star Ocean: Integrity and Faithlessness são um show à parte, muito caprichados e com bom design dos heróis, vilões e principalmente cenários. As cenas vistas em mapas são incrivelmente bonitas, com capacidade de simular bem o ambiente, como água, plantas e vegetação completa.
Uma das cutscenes de Star Ocean: Integrity and Faithlessness (Foto: Divulgação/Square Enix)Uma das 'cutscenes' de Star Ocean: Integrity and Faithlessness (Foto: Divulgação/Square Enix)
Já os personagens lembram heróis de “animês”, bem exagerados, mas carismáticos até certo ponto. Com exceção de Fidel, o protagonista, que tem visual um pouquinho genérico, o restante do elenco não faz feio na apresentação. O design é muito caprichado, o que torna o título mais agradável, apesar das falhas.

Conclusão

Star Ocean: Integrity and Faithlessness é mais um game da série de RPGs da tri-ace, mas seria ele digno dela? O jogo tem boas ideias, visual fantástico e personagens carismático, mas confunde novatos e veteranos, não faz com que a história empolgue e tem pequenos erros de design – o que é um pouco fatal para games do gênero. Uma pena que a série entre na nova geração apenas com um título mediano, ainda que aproveitável.

Nota 7.0

3 comentários:

  1. Vixe Alê, você pegou pesado heim? Só 7? Eu dou um 8,5 porque gostei do jogo, de fato os diálogos do jogo estão meio pobres, essa dublagem inglesa ficou um lixo, não sei porque a Square Enix não colocou as legendas em PT. Estou terminando ele, e posso lhe dizer que está muito bonito o jogo, deveriam ter caprichado mais!

    ResponderExcluir
  2. Embora seja um pouco tarde para uma análise do game que foi lançado há 3 meses atrás, gostei das suas críticas.
    Gosto de Star Ocean mas o game sempre foi meio apático em relação a história. Não gostei muito do visual dos personagens estilo anime e do visual exagerado da Black Mage que esta praticamente nua, por a si dizer, além de ter as partes intimas exageradamente desproporcionais ao seu corpo.
    Joguei pouco pois me falta tempo para jogá-lo, comparando com Tales of Zestiria, este SO esta de igual pra igual.

    ResponderExcluir
  3. O jogo em si não foi bem desenvolvido, gosto das batalhas, o seu antecessor é muito melhor, porem vou jogar ele todinho. Outra coisa não veio com legendas em PT, mas uma cagada da Square Enix.

    ResponderExcluir

Nos deixe saber sua opinião...