The Order 1886

The Order 1886 o jogador controla um grupo de cavaleiros conhecidos como The Order - uma força de indivíduos dedicados, fundada à séculos pelo Rei Artur para confrontar criaturas. O jogo decorre em 1886, em que Sir Galahad é um dos mais respeitados cavaleiros da The Order. Sir Galahad e três dos seus mais leais parceiros, irão precisar de toda a ajuda para lutar contra os rebeldes e outras ameaças que espreitam Londres.

The Last Guardian

O jogo se foca no desenvolvimento da amizade entre um garoto e uma criatura gigante semelhante a um grifo chamada "águia do mar" ou "erne" no título em japonês. A criatura possui penas por grande parte do corpo, algumas penas novas bem pontiagudas, e pode-se perceber que possuia asas, as quais possivelmente foram cortadas (A criatura possui lanças e flechas presas às suas costas) e fica inicialmente presa a uma corrente..

Final Fantasy XV

Final Fantasy Versus XIII (Recem Batizado como Final Fantasy XV) é um jogo para Ps4 e Xbox One, o enredo do jogo revolve em torno de um personagem misterioso, que é o último herdeiro de uma dinastia capaz de controlar os cristais.Sendo o RPs mais aguardado da atualidade.

Uncharted 4

Muitos anos depois dos eventos ocorridos em Uncharted 3: Drake's Deception, Nathan Drake (interpretado por Nolan North) que se tinha retirado de ser um caçador de tesouros, é forçado a entrar de novo no mundo dos ladrões. De uma maneira muito mais pessoal, Drake irá embarcar numa aventura a nível mundial em busca de uma conspiração histórica por detrás da fábula de um tesouro pirata. A Naughty Dog refere que o enredo "será a sua maior aventura e que irá testar os seus limites físicos, a sua determinação, e, finalmente, o que ele está disposto a sacrificar para salvar aqueles que ama"

The Witcher 3: Wild Hunt

The Witcher 3: Wild Hunt é o terceiro capítulo da saga de Geralt of Rivia, baseado no livro do famoso escritor polonês Andrzej Sapkowski. O jogo despertou a curiosidade dos jogadores por anunciar 36 finais diferentes e um mapa, no mínimo, 3 vezes maior que o de GTA 5. O game de RPG já foi adiado diversas vezes e agora deve ser lançado no fim de 2014 para Xbox One, PlayStation 4 e PC.

Lightning Returns

Lightning Returns: Final Fantasy XIII é a adição mais recente à saga Fabula Nova Crystallis da série Final Fantasy.O título funciona como uma sequencia de Final Fantasy XIII-2 e concluirá a história da Lightning, que começou com o Final Fantasy XIII.

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Novo trailer de Unity mostra as habilidades de Arno


 

Assassin’s Creed Unity prova-nos o verdadeiro passo da série na nova geração. 



Escrito por


Alexandre Vieira
Apaixonado pelo mundo dos videojogos e principalmente Jrpgs e fã da serie Final Fantasy.

The Evil Within: vídeo ‘Every Last Bullet’


 No ambiente de terror do jogo, avançar furtivamente e com inteligência é essencial para sobrevivermos à escassez de munições e recursos.



The Evil Within está agendado para 14 de Outubro.

Escrito por


Alexandre Vieira
Apaixonado pelo mundo dos videojogos e principalmente Jrpgs e fã da serie Final Fantasy.

Forza Horizon 2, Super Smash Bros e Mordor: veja os lançamentos da semana


 Forza Horizon 2, Middle-earth: Shadow of Mordor e outros títulos chegam ao mercado para diversas plataformas, como a nova versão de Super Smash Bros, para Nintendo 3DS. Confira todas as novidades dessa semana recheada de bons jogos logo a seguir:
Saiba o que esperar de Middle-earth: Shadow of Mordor
Forza Horizon 2 é um dos lançamentos da semana (Foto: Divulgação)Forza Horizon 2 é um dos lançamentos da semana (Foto: Divulgação)
Forza Horizon 2 – Xbox 360, Xbox One – 30 de setembro – US$ 60
Forza Horizon 2 chega ao Xbox 360 e Xbox One com mais carros, novos veículos, pistas adicionais e, claro, gráficos ainda mais bonitos. O jogo de corrida da Microsoft promete superar a primeira versão, neste segmento de Forza que é mais voltado para a competição, e não tanto para a simulação.
Forza Horizon 2 (Foto: Divulgação)Forza Horizon 2 (Foto: Divulgação)
Forza Horizon 2 também marca a estreia da série “Horizon” na nova geração de consoles, já que este é o primeiro para Xbox One. O título deve vir com mais de 200 carros de fábrica, mas conta ainda com outros, via DLC e promoções.
Middle-earth: Shadow of Mordor – PC, PS4, Xbox One – 30 de setembro – US$ 60
Shadow of Mordor é a aventura inédita no universo de J.R.R. Tolkien, de O Senhor dos Anéis. Aqui controlamos Talion, um patrulheiro que foi morto pelas forças de Sauron, mas logo voltou à vida a partir de um tipo de magia negra.
Middle-earth: Shadow of Mordor (Foto: Divulgação)Middle-earth: Shadow of Mordor (Foto: Divulgação)
Talion agora tem poderes sobrenaturais e pode controlar exércitos ou dominar alguns inimigos. Ele também pode se teleportar e ficar invisível em alguns momentos, sem a ajuda do Um Anel. Figuras conhecidas, como Gollum, devem aparecer na aventura.
Persona 4 Arena Ultimax – PS3 – 30 de setembro – US$ 50
Persona 4 Arena Ultimax é a versão atualizada do jogo de luta da série Persona que chega ao ocidente para PS3. O game é de luta, mas inspirado pela série Persona, de RPG, com foco nos personagens de Persona 4.
Persona 4 Arena Ultimax (Foto: Divulgação)Persona 4 Arena Ultimax (Foto: Divulgação)
A versão Ultimax traz novos personagens e lutadores, sejam eles principais ou de apoio. Há ainda uma nova história, mais golpes e um modo multiplayer refinado. Infelizmente, quem comprou a primeira versão terá que comprar esta nova para aproveitar as novidades, já que não há atualização online.
Super Smash Bros  - 3DS – 3 de outubro – US$ 60
Super Smash Bros finalmente chega ao Nintendo 3DS, com a primeira versão portátil da famosa série de luta da Nintendo. O game tem gráficos bem adaptados para a plataforma e todo o elenco da edição que meses mais tarde será lançada no Wii U.
Super Smash Bros. (Foto: Divulgação)Super Smash Bros. (Foto: Divulgação)
Super Mario, Mega Man, Sonic, Pac-Man, entre outros lutadores estão presentes, em um elenco com mais de 30 personagens, sejam eles originais da Nintendo ou apenas que participaram de alguns jogos nas plataformas da empresa. Super Smash Bros mantém sua jogabilidade original, mesmo nesta edição portátil.

Escrito por

Alexandre Vieira
Apaixonado pelo mundo dos videojogos e principalmente Jrpgs e fã da serie Final Fantasy.

domingo, 28 de setembro de 2014

Legend of Zelda: veja as melhores curiosidades sobre a famosa franquia


 The Legend of Zelda é literalmente uma lenda entre os jogos eletrônicos. O jogo sobre um jovem guerreiro que deve salvar uma princesa, ajudou a moldar não apenas jogadores, mas futuros desenvolvedores, ao longo de mais de 25 anos de história da franquia. Recheada de curiosidades, montar uma lista sobre a série Legend of Zelda não é uma tarefa fácil, por isso vamos nos ater as curiosidades que vão além de simples “easter eggs”. Confira!

Curiosidades sobre uma das franquias mais aclamadas do mundo dos games  (Foto: Reprodução / Zelda Wiki)Curiosidades sobre uma das franquias mais aclamadas do mundo dos games (Foto: Reprodução / Zelda Wiki)
A lenda dos videogames
Legend of Zelda: Ocarina of Time, lançado em 1998 para Nintendo 64, é tido por boa parte da crítica e pelo público, como o melhor jogo de videogame de todos os tempos. É o jogo com nota mais alta no site Metacritic e figura entre os primeiros lugares em qualquer lista sobre jogos eletrônicos, independente da época.
Legend of Zelda Ocarina of Time e o seu remake em 3D (Foto: Reprodução / Nintendo Enthusiast)Legend of Zelda Ocarina of Time e o seu remake em 3D (Foto: Reprodução / Nintendo Enthusiast)
Além de level design e mecânicas inovadoras, Ocarina of Time triunfou em uma época em que jogos tridimensionais nos consoles eram novidade. A tentação para criar algo limitado era bastante comum, ao invés disso, Nintendo deu liberdade ao jogador. Além disso, o jogo possui um visual que conseguiu envelhecer muito bem, rendendo um remake em 2011 para Nintendo 3DS com pouquíssimas modificações. Uma prova de que não se mexe em time que está ganhando.
Inspirado pela infância
Em uma entrevista ao site Gamespot, o criador de Legend of Zelda, Shigeru Miyamoto, citou uma história curiosa, sobre a criação do clássico. A ideia para o conceito de Legend of Zelda veio das lembranças de sua infância em Kyoto, onde ele brincava de explorar as florestas, cavernas, campos e lagos nas redondezas.
Ideia para o jogo veio das aventuras da infância de Shigeru Miyamoto (Foto: Reprodução / Geeksweat)Ideia para o jogo veio das aventuras da infância de Shigeru Miyamoto (Foto: Reprodução )
“Quando eu era uma criança”, disse Miyamoto: “Fui caminhando na floresta e encontrei um lago. Foi uma surpresa para mim dar de cara com aquele lago. Quando estava mais velho, viajei por todo o país sem um mapa, tentando encontrar o meu caminho, e foi descobrindo coisas incríveis e percebendo como era encarar uma aventura assim”.
Link ou Peter Pan?
Em 2012, Shigeru Miyamoto revelou em uma entrevista ao site Game Kult, as ideias que levaram à criação do personagem. Acredite ou não, Miyamoto é fã declarado de Walt Disney, e o personagem Link teve forte inspiração na animação de Peter Pan.
Há diversas semelhanças entre Peter Pan e Link (Foto: Reprodução / DeviantArt / Nintendo)Há diversas semelhanças entre Peter Pan e Link (Foto: Reprodução / DeviantArt / Nintendo)
Há várias semelhanças entre os personagens. Ambos usam roupas parecidas e com predominância do verde. Em Legend of Zelda: Ocarina of Time, Link é guiado por uma fada, assim como Peter Pan e ambos vivem em um lugar onde as crianças não envelhecem.
Legend of Lady Fitzgerald
Zelda é um nome pouco comum, então de onde veio a inspiração? De acordo com uma entrevista ao site Amazon em 2007, o criador da Lenda da princesa Zelda afirma que se inspirou na mulher do escritor americano Francis Scott Fitzgerald, Zelda Fitzgerald.
Inspiração para o nome da princesa Zelda (Foto: Reprodução / sfeasyrider.blogspot.com)Inspiração para o nome da princesa Zelda (Foto: Reprodução)
“Zelda era o nome da esposa do famoso romancista Francis Scott Fitzgerald. Ela era uma mulher famosa e bonita, e eu gostei do som de seu nome. Então, eu tomei a liberdade de usar seu nome no primeiro título da série”, explicou Miyamoto.
Máscaras de Star Fox em Legend of Zelda: Majora’s Mask
Há um pequeno Easter Egg no game Legend of Zelda: Majora’s Mask que é muito popular entre os fãs da franquia. Como todos sabem, em Majora’s Mask, as máscaras são um importante elemento do jogo, possibilitando a mudança de mecânicas do personagem. Contudo, o conjunto de máscaras Keaton, Bremen, Bunny Hood, Don Gero’s e Mask of Scents, parecem bastante familiares depois de coletadas.
Máscaras em Majoras Mask guardam mais um segredo (Foto: Reprodução / eeggs.com)Máscaras em Majora's Mask guardam mais um segredo (Foto: Reprodução)
Trata-se de uma referência a outro jogo da Nintendo, Star Fox. As máscaras se referem respetivamente aos personagens: Fox McCloud, Falco Lombardi, Peppey Hare, Slippy Toad e Pigma Dengar. Este último, era um antigo parceiro de Peppey que passou para o lado dos bandidos.
Legend of Zelda em disquete
O primeiro jogo de Legend of Zelda a chegar às prateleiras não foi em cartucho, mas sim em disquete. Vale lembrar que na época de concepção do Famicom (o Nintendo 8bits japonês) o conceito de videogame e computador eram intimamente ligados.
Poster e tela inicial do primeiro jogo de Legend of Zelda (Foto: Reprodução / xtremeretro.com)Poster e tela inicial do primeiro jogo de Legend of Zelda (Foto: Reprodução)
Por conta disso, o NES japonês possuía um acessório que permitia conectar disquetes ao sistema. Legend of Zelda (ou Zelda no Densetsu – The Hyrule Fantasy) foi o primeiro jogo para consoles onde o jogador podia salvar o progresso de sua aventura e continuar depois, sem depender de passwords. Para a versão americana, a Nintendo introduziu no cartucho um chip adicional com uma bateria que guardaria o progresso do jogador.
Assopre o controle?
Na versão japonesa de Legend of Zelda, é possível encontrar uma maneira fora do comum para matar o monstro Pols Voice. Segundo o manual ele “odeia barulho alto” e na versão japonesa do Nintendo 8 bits, os controles possuem microfone. Para matar o monstro na versão japonesa o jogador precisava gritar perto do controle.
Monstro odeia sons altos, mas você só poderá matá-lo assim se tiver um Famicom (Foto: Reprodução / legendsoflocalization.com)Monstro odeia sons altos, mas você só poderá matá-lo assim se tiver um Famicom (Foto: Reprodução)
Mas uma maneira discreta de se fazer isso, sem matar a família de susto foi rapidamente encontrada pelos jogadores na época, bastava assoprar perto do microfone para matar o monstro e seguir adiante sem acordar toda a família.
Satellaview e um “Zelda” via satélite
Entre 1995 e 1999, perdemos uma das melhores experiências com games de todos os tempos. Em parceria com a empresa St.GIGA broadcast, a Nintendo lançou o sistema Satellaview para Super Famicom (SNES japonês). BS Zelda no Densetsu, BS Zelda no Densetsu: MAP2 e BS Zelda no Densetsu: Inishie no Sekiban foram três jogos transmitidos via satélite, os quais os jogadores poderiam guardar em um cartucho.
Os destaques destes três jogos são inúmeros. Os jogos não eram estrelados por Link, mas por um personagem selecionado pelo jogador em um menu, havia a possibilidade até de jogar com personagens femininas. Os jogos possuíam narração e dublagem para alguns eventos que aconteciam simultaneamente.

"Smartwatch” com Legend of Zelda
Smartwatch parece um conceito legal hoje em dia, mas imagine isso em 1980 e 1990 e com jogos de Legend of Zelda embutidos? Esse era o resultado da parceria da Nintendo com a empresa Nelsonic Industries. Legend of Zelda “para relógios”, consistia em um minigame muito similar aos jogos do portátil Game & Watch.
Relógios traziam jogos da licenciados da Nintendo, inclusive Legend of Zelda (Foto: Reprodução / vintagecomputing.com)Relógios traziam jogos da licenciados da Nintendo, inclusive Legend of Zelda (Foto: Reprodução)
A parceria também rendeu outros relógios personalizados como do Super Mario Bros. Nem precisa dizer que esses relógios são o sonho de consumo de qualquer fã da Nintendo.
Evitando problemas com temas polêmicos
Criada no Japão, a série Legend of Zelda possui, obviamente, raízes bem diferentes das ocidentais. Para evitar problemas ou ser interpretada de maneira errada, houve várias mudanças em jogos da série para evitar que ela caísse em qualquer polêmica, principalmente em discussões de natureza religiosa.
Versão ocidental de alguns jogos da série sofreram alterações para evitar polêmica (Foto: Montagem / Zelda Wiki)Versão ocidental de alguns jogos da série sofreram alterações para evitar polêmica (Foto: Montagem)
No primeiro Legend of Zelda, Link usa um escudo com um emblema de uma cruz e no manual da versão japonesa, o livro de magias se chamava “Bíblia”. A versão japonesa de Legend of Zelda: A Link to the Past (SNES) possui o seguinte nome: Zelda no Densetsu: Kamigami no Triforce (A Lenda de Zelda: Triforce dos deuses) A mudança fora feita também em alguns textos do jogo que, na versão original tinha caracteres egípcios. Curiosamente a Triforce, símbolo máximo da série, fora mantido. Sentiu falta de alguma curiosidade? Deixe sua opinião nos comentários!

Escrito por

Alexandre Vieira
Apaixonado pelo mundo dos videojogos e principalmente Jrpgs e fã da serie Final Fantasy.

sábado, 27 de setembro de 2014

Desenhador chefe de Uncharted 4 mostra Drake


 Kurt Margenau, desenhador chefe de Uncharted 4: A Thief's End, publicou através do Twitter uma imagem de Drake, o protagonista da série.


Uncharted 4 é um exclusivo PlayStation 4 e a Sony espera que o jogo corra a 1080p e a 60 fotogramas por segundo.
A Naughty Dog revelou que o modelo de Nathan Drake tem mais do dobro de poligonos que o de Joel de The Last of Us. Além disso o estúdio norte-americano disse que neste novo jogo da série vão apostar totalmente no motor de jogo até mesmo para as sequências cinemáticas.

Escrito por


Alexandre Vieira
Apaixonado pelo mundo dos videojogos e principalmente Jrpgs e fã da serie Final Fantasy.

Final Fantasy XV terá uma duração aproximada de 40 horas



 Numa extensa e interessante entrevista com o site Dengeki, Hajime Tabata, realizador de Final Fantasy XV, falou sobre algumas características interessantes do RPG mais esperado dos últimos anos.
Tabata revelou que Nomura tinha planeado Final Fantasy XV como um jogo dividido por segmentos, no entanto decidiu descartar essa ideia e espera agora lançar um jogo que tenha o seu cunho.
"Eu queria oferecer uma experiência pessoal em FFXV, mas tornou-se naturalmente numa experiência estilo filme de viagem. É um jogo onde vais numa jornada a conduzir um carro através de um extenso e infindável mundo. Há cenas espalhadas que são realistas, mas a paisagem toma formas peculiares e tu podes ver um meteorito flamejante (um fragmento astral), tornando-se assim num mundo muito ao estilo de Final Fantasy".
"Penso que irás divertir-te muito apenas a olhar para os cenários e a percorrer o mundo. Uma das características é que tu podes conduzir o carro manualmente ou sentares-te no banco de trás e ouvir Noctis e os seus companheiros a conversar enquanto o carro está a ser conduzido automaticamente. As conversas não são meramente triviais, serão catalisadoras para o desenvolvimento do jogo."
"Já agora, vais poder também andar, mas penso que irás ter problemas se tentares andar apenas porque o mundo do jogo é muito vasto."
Os jogadores quando estiverem a conduzir também poderão ser atacados pelos inimigos. "É claro que poderão ser atacados. Já agora, por entre os inimigos existem alguns que são mesmo muito difíceis, por isso se demorares muito tempo a lutar poderá tornar-se de noite."

Escrito por

Alexandre Vieira
Apaixonado pelo mundo dos videojogos e principalmente Jrpgs e fã da serie Final Fantasy.

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Final Fantasy XV não vai demorar mais 8 anos a chegar


Apesar do desenvolvimento do jogo ainda estar nos 55%.



 O desenvolvimento de Final Fantasy XV tem vivido momentos turbulentos. Como todos sabemos, Final Fantasy XV começou por ser Final Fantasy Versus XIII quando foi anunciado em 2006, como um exclusivo espetacular do PS3 que nunca chegou a ver a luz do dia. E segundo as mais recentes declarações de Hajime Tabata, realizador do jogo, o desenvolvimento do título ainda está nos 55% de ser terminado.
Passaram-se oito anos desde que o jogo foi apresentado pela primeira vez na E3, será que vamos ter de aguardar por mais oito anos?
Em entrevista com o GameSpot, Tabata tranquilizou os fãs, "Quando me perguntam se vamos demorar mais outros oito anos a desenvolvê-lo, a resposta é definitivamente não. No entanto não podemos dizer quanto tempo iremos demorar desde o presente ponto onde estamos. Mas podemos dizer que, desde que fizemos a transição para Final Fantasy XV, conseguimos avançar até aqui nos últimos dois anos."
Na semana passada durante o Tokyo Game Show, Tabata sugeriu que ainda iria demorar algum tempo até que o desenvolvimento do jogo estivesse terminado.

Escrito por


Alexandre Vieira
Apaixonado pelo mundo dos videojogos e principalmente Jrpgs e fã da serie Final Fantasy.

Mais novidades de Final Fantasy Type-0 a 2 de outubro




Depois da sua passagem pelo Tokyo Game Show, onde tivemos a oportunidade de ficarmos a conhecer algumas novidades sobre Final Fantasy Type-0, a Square Enix confirmou que irá transmitir no YouTube (entre outros meios) uma apresentação especial com uma versão longa do vídeo que esteve presente no evento nipônico.

A transmissão terá lugar no dia 2 de outubro pelas 20h00 no Japão 08h00 no Brasil Continental). E uma vez que a demo de Final Fantasy XV poderá ser adquirida através do jogo, quem sabe se não teremos também novidades em relação a este jogo?

Escrito por


Alexandre Vieira
Apaixonado pelo mundo dos videojogos e principalmente Jrpgs e fã da serie Final Fantasy.

Final Fantasy XV tem uma nova personagem: Luna




 A loira conhecida como "Luna" no mais recente trailer de Final Fantasy XV é uma novo personagem, de acordo com um novo relatório no Dengeki PlayStation desta semana. A revista, que apresenta várias imagens inéditas adicionais, escreve que "Uma nova mulher misteriosa foi revelada. Só podemos imaginar o que seu envolvimento é com TONC e seus amigos em sua jornada. "Querendo ou não, ela tem alguma relação (ou é uma substituta) para heroína estabelecida do jogo, Stella Nox Fleuret, continua a ser visto.
Luna é mencionada pela primeira vez como alguém em um local chamado Altissia. Parece que ela e Noctis estão familiarizados uns com os outros, o diálogo do trailer insinua que eles possam conhecer uns aos outros a partir de algum ponto no passado.
O criador Tetsuya Nomura  no ano passado revelou que a loira que vimos na E3 2013 foi de fato Stella, que sofreu alterações ao longo dos anos. Seu desejo era alterar seu projeto era porque ele queria fazê-la mais bonita do que o conceito original. "Eu, na verdade, criei algo que não é o meu tipo de personagem, mas, obviamente, o tempo tem passado desde então, cerca de seis anos, e, em seguida, ela, na verdade, tornou-se algo que eu gosto bastante agora", disse Nomura Finaland .
Via: ExeForce87 .

Escrito por


Alexandre Vieira
Apaixonado pelo mundo dos videojogos e principalmente Jrpgs e fã da serie Final Fantasy.

Novas imagens de Final Fantasy XV


 A revista Famitsu partilhou um conjunto de novas imagens de Final Fantasy XV (algumas são novas, outras já tínhamos visto). As imagens mostram sequências de combate, áreas do jogo, monstros que vamos enfrentar e um vislumbre das cinemáticas.

Final Fantasy XV será lançado para a PlayStation 4 e Xbox One em 2015.

a
b
c
d
e
f
g

Escrito por


Alexandre Vieira
Apaixonado pelo mundo dos videojogos e principalmente Jrpgs e fã da serie Final Fantasy.

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

FAMITSU REVELA QUE GAROTA LOIRA DO NOVO TRAILER DE FINAL FANTASY XV NÃO É STELLA


 De acordo com a última edição da Famitsu (scan abaixo), a garota mostrada no trailer da Tokyo Game Show de Final Fantasy XV é uma nova personagem e não é Stella, a qual apareceu nos trailers anteriores.


FONTE: TWITTER

Escrito por


Alexandre Vieira
Apaixonado pelo mundo dos videojogos e principalmente Jrpgs e fã da serie Final Fantasy.

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Assassin’s Creed Unity: Season Pass é anunciado, e inclui fase na China


 Assassin’s Creed: Unity terá um Season Pass que trará o novo game Assassin’s Creed Chronicles: China, uma “nova saga que levará os jogadores para regiões e períodos ainda não explorados pela franquia”, anunciou a Ubisoft. Os conteúdos adicionais serão lançados em 2015, mas o Season Pass ainda não teve seu preço divulgado. O game chegará às lojas em 11 de novembro para PlayStation 4Xbox One e PC.

Assassins Creed Chronicles: China será um dos conteúdos do Season Pass de Unity. (Foto: Divulgação)Assassin's Creed Chronicles: China será um dos conteúdos do Season Pass de Unity. (Foto: Divulgação)
Assassin’s Creed Chronicles: China se passará no ano de 1526 e terá como protagonista a personagem Shao Jun, discípula de Ezio Auditore e a última Assassina da Ordem chinesa. O game terá jogabilidade em 2.5D, e os jogadores poderão realizar parkour na Grande Muralha da China. Esse novo game poderá também ser comprado separadamente de Assassin’s Creed: Unity.
O Season Pass trará também a campanha Dead Kings, que levará Arno, o herói de Assassin’s Creed: Unity, para a cidade de Saint Denis, cidade que mantém em seu subterrâneo criptas de diversos reis franceses. O jogador terá diversas missões nessa nova cidade, principalmente pelas rede de catacumbas e cavernas. Dead Kings trará ainda novas armas, roupas e habilidades que poderão ser utilizados também no game principal.
Além disso, o passe de temporada trará ainda conteúdos adicionais para a própria jornada parisiense da campanha principal, com três novas missões de assassinato e 30 novas roupas, equipamentos e armas, como a espada Fleur de Lys.
Confira abaixo o vídeo mostrando um pouco de cada um dos conteúdos do Season Pass de Assassin’s Creed: Unity:

Escrito por

Alexandre Vieira
Apaixonado pelo mundo dos videojogos e principalmente Jrpgs e fã da serie Final Fantasy.

Realizador de Final Fantasy XV quer torná-lo mais casual


 Sem descurar a profundidade, e ajudando a tornar o jogo numa experiência satisfatória.

Hajime Tabata, realizador de Final Fantasy XV, contou que espera que o jogo agrade a um público mais casual, oferecendo um jogo mais simples para quem não está habituado a jogar Final Fantasy.
Numa recente entrevista com o Eurogamer, Tabata contou que, "Com Final Fantasy XV, quero fazê-lo mais casual."


"É claro que a profundidade do jogo vai estar lá, mas eu quero que ele seja mais simples para que dessa forma os jogadores possam facilmente experienciar a satisfação da profundidade do jogo."
Os jogadores vão poder explorar o mundo de Final Fantasy XV num carro que poderá ser conduzido por eles, ou por outros membros da equipa através da IA do jogo.
Os combates também foram refinados, e Habata destacou a capacidade das novas consolas em poderem construir combates espectaculares com acções relativamente simples.
"Os combates serão basicamente acções executadas apenas por um botão, e a IA responde intuitivamente a uma acção que satisfaz, dando-te uma gratificação instantânea, conectando-a com um simples pressionar de um botão."
"Eu próprio já não sou muito novo. Não quero estar a pressionar freneticamente nos botões. Também quero utilizar a inteligência das especificações do hardware, e não quero ter muito trabalho ou dificuldade em executar alguns movimentos."

Escrito por


Alexandre Vieira
Apaixonado pelo mundo dos videojogos e principalmente Jrpgs e fã da serie Final Fantasy.

Mulher fantasma de P.T. vai estar em The Phantom Pain


 Lisa vai ajudar a distrair os soldados inimigos.



Durante uma das apresentações no Tokyo Game Show, Hideo Kojima revelou que Lisa, a mulher fantasma que provocou tantos sustos em P.T., terá uma participação especial em Metal Gear Solid V: The Phantom Pain.

No vídeo em baixo vemos o dispositivo de engodo de Snake que consegue transmitir uma grande variedade de imagens holográficas para distrair os soldados inimigos, e entre elas está Lisa.

Que outras surpresas terá Kojima para este jogo?


Escrito por

Alexandre Vieira
Apaixonado pelo mundo dos videojogos e principalmente Jrpgs e fã da serie Final Fantasy.

Desenvolvimento de Final Fantasy XV entre os 50% e os 60%


 Hajime Tabata, o novo diretor de Final Fantasy XV, disse que atualmente o desenvolvimento de Final Fantasy XV está entre os 50 e os 60 porcento.



Em declarações à revista Game Informer, Tabata revelou que, "Em termos de desenvolvimento, cerca de 50 a 60 porcento do jogo está completo. Começámos pelo início do jogo, por isso a primeira parte está mais completa que as outras."
Como seria de esperar, Tabata não se quis comprometer com uma possível data de lançamento.
"Durante a 'Era Versus' não podíamos revelar qualquer informação sobre a janela de lançamento porque era um projeto sobre o qual tivemos vários problemas. Infelizmente, enquanto estivemos a trabalhar para tentar resolver esses problemas, o tempo previsto para o lançamento nunca correspondia."
"Mas desde há dois anos, quando juntei-me oficialmente ao projeto, fizemos uma grande mudança ao decidirmos não apostar na velha geração. Tive também de falar com Nomura sobre a direção que FF XV iria tomar. Infelizmente, ainda vai demorar um tempo, mas espero que as pessoas coloquem a zeros os seus contadores desde a altura que eu me juntei à equipa e comecem a contar a partir daí."
Final Fantasy XV vai ter uma demo que virá junto com Final Fantasy Type-0 HD, jogo que estará disponível nas consolas da nova geração no dia 20 de março do próximo ano.

Escrito por


Alexandre Vieira
Apaixonado pelo mundo dos videojogos e principalmente Jrpgs e fã da serie Final Fantasy.

Nintendo comemora 125 anos


 Qualquer amante de videojogos que se preze não pode dizer que nunca jogou pelo menos uma vez na vida a um jogo da Nintendo.

Embora nem sempre tenha estado ligada ao mundo dos videojogos, a atual fabricante de consolas e jogos sediada em Quioto, é indiscutivelmente sinônimo de qualidade e hoje comemora o seu centésimo vigésimo quinto aniversário.
Fundada a 23 de setembro de 1889 como fabricante de cartas de jogar, com o passar dos anos, a Nintendo tornou-se numa marca conhecida, amada e apreciada em todo o mundo, quando nos anos 70 decidiu aventurar-se pelo mundo dos videojogos criando ícones imortais em todo o mundo, como Mario, Donkey Kong e Zelda.
Como forma de agradecimento pelo divertimento que nos tem proporcionado durante todos estes anos, só podemos desejar à Nintendo uma longa vida cheia de sucesso com jogos inovadores e criativos.
1

Escrito por


Alexandre Vieira
Apaixonado pelo mundo dos videojogos e principalmente Jrpgs e fã da serie Final Fantasy.