News

Activision é uma das companhias mais admiradas do mundo

Segundo o ranking anual de companhias mais admiradas realizado pela revista Fortune, a Activision Blizzard é a terceira companhia mais admi...

Segundo o ranking anual de companhias mais admiradas realizado pela revista Fortune, a Activision Blizzard é a terceira companhia mais admirada na edição de 2017 deste top anual.



A produtora de séries como Call of Duty melhorou a sua posição em relação ao ano anterior, quando foi considerada a sexta companhia mais admirada no mundo. Este ano ocupa a terceira posição tendo acima dela apenas duas gigantes, a Netflix e a Disney.

A Activision é a única companhia da indústria dos videojogos que entrou no ranking da Fortune dentro da categoria de entretenimento. A companhia mais admirada no ranking geral é a Apple.

A aparição da Activision neste top não é de estranhar, uma vez que estamos a falar de uma das principais produtoras de videojogos a nível mundial.

3 comentários:

  1. Alex, é possível você pensar em formular um post ou podcast para falar a respeito da má fama dos gamers brasileiros em jogos on-line?

    Até hoje vejo muitos sites e fóruns estrangeiros criticarem severamente o modo que alguns BR se portam em partidas on-line.
    Nem todos os gamers brasileiros são estúpidos mas há uma maioria que faz questão de ser por gosto de ver alguém se f****. Na PSN norte-americana é mais difícil lidar com este tipo de situação mas na conta brasileira...
    Recentemente criei uma conta na PSN brasileira e estou adicionando só gamers de nosso país e tive o desgosto de me deparar com pessoas sínicas e muito rudes, até tenho que lidar com os famosos "mendigos virtuais".

    Meu comentário não tem nada haver com o post então desculpe sair fora do assunto para sugerir algo que nos possa ser útil.

    O preconceito em cima das mulheres ainda é forte, tanto que muitas mesmo após te adicionar, preferem jogar em off-line para se verem livre de assédio.

    ResponderExcluir
  2. Fica a dica Alex, a Activision esta sob pressão para lançar o Destiny 2 até o final deste ano. A empresa pode perder o valor das ações caso o game não seja lançado ou adiado para 2018.

    ResponderExcluir

Nos deixe saber sua opinião...