News

PS5 terá problemas em lidar com grandes mundos abertos, diz ex-designer na Sony

Chris Grannell, ex-designer da Sony que trabalhou na companhia desde 1996 até 2010 e participou na produção de jogos como WipEout HD: Fury ...

Chris Grannell, ex-designer da Sony que trabalhou na companhia desde 1996 até 2010 e participou na produção de jogos como WipEout HD: Fury e Killzone 2, voltou a comentar como o PS5 será menos poderoso do que o Xbox Series X e acrescenta que terá dificuldades em alguns tipos de jogos.


Depois de ter comentado sobre uma diferença colossal de poder a favor da console da Microsoft, Grannel participou num podcast e comentou sobre a sua experiência após trabalhar com um dev kit do PS5.


A partir da marca de 1 hora e 25 minutos, podes ouvir Grannell a comentar sobre as capacidades dos novos consoles, as velocidades e da tecnologia nos SSD do PlayStation 5 e Xbox Series X, após ter sido questionado sobre os novos consoles.

"A grande diferença é realmente a quantidade de unidades computacionais que é muito, muito grande quando começas a olhar para ray-tracing em tempo real e coisas como essas," diz Grannell.

"Onde o PlayStation 5 poderá ter problemas é com alguns daqueles grandes jogos third-party como jogos de mundos aberto."

Ainda a respeito da performance e tecnologia no próximo console da Sony, o ex-design no PlayStation diz mesmo que o PS5 não será capaz de ray-tracing em tempo real.

A partir das 2 horas e 3 minutos, poderás escutar Grannell a falar sobre rácios de fotogramas e ray-tracing, afirmando que somente o Xbox Series X conseguirá ray-tracing em tempo real.

"Existe apenas um console de próxima geração que será capaz de ray-tracing em tempo real."

"É uma afirmação um pouco controversa, mas Cerny não falou sobre isso, isso está relacionado com as unidades computacionais, o que está no hardware."

Tal como fez anteriormente, Grannell sugere que o diferencial de poder será maior do que poderás imaginar.



2 comentários:

  1. Todo este poder só pra rodar games indies?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A premissa do Xbox é ser o mais poderoso para os multiplataforma e sua imensa biblioteca de games indie?
      Sei lá por que um console tão poderoso como o Xbox não tem vários IPs exclusivos.
      Só complementei meu comentário pra evitar ataques dos fanboys.

      Excluir

Nos deixe saber sua opinião...