News

Estratégia do Xbox não se centra no número de consoles vendidos em 2020, diz Phil Spencer

A Microsoft está neste momento a preparar o lançamento de um novo console, o Xbox Series X, enquanto lida com os efeitos da pandemia COVID-...

A Microsoft está neste momento a preparar o lançamento de um novo console, o Xbox Series X, enquanto lida com os efeitos da pandemia COVID-19 e pondera os possíveis efeitos de uma recessão económica mundial no negócio.



No entanto, Phil Spencer, patrão da divisão Xbox da Microsoft, partilhou que o mais importante não é o número de consolas Xbox Series X vendidas em 2020, mas sim o consumidor e os serviços que estão a ser apresentados.

Em conversa com a BBC sobre como estão a ser geridas as expectativas de um lançamento num mundo que lida com uma pandemia, Spencer diz que existem métricas muito mais importante do que o número de consolas vendidas.

Questionado se os jogadores não vão ter em conta que a consola será mais cara no lançamento, Spencer respondeu que "as pessoas encontram verdadeiro valor no investimento que fazem nos videojogos."

"Podes comprar uma consola, comprar alguns jogos e isso vai literalmente dar à tua família centenas de horas de entretenimento. Mesmo quando olhamos para 2008 e 2009, nessa recessão, vemos qual foi o impacto nos videojogos, os videojogos safaram-se. Foi durável. Queremos ter a certeza que fornecemos o valor correto aos consumidores."

"O preço será importante. Mas a nossa estratégia está centrada no jogador e não no dispositivo. Se este não é o ano no qual uma família quer comprar um nova Xbox, não faz mal. A nossa estratégia não gira em torno de quantas consolas Xbox eu vendo este ano."

"Estamos focados em entregar serviços como o Xbox Game Pass, que permite às pessoas construir a sua biblioteca por uma mensalidade. A retro-compatibilidade significa que a consola que têm correrá centenas e centenas de jogos. A Smart Delivery significa que quando transitarem para a próxima geração os jogos vão com eles."

Spencer relembrou ainda que os que tiverem maiores dificuldades financeiras poderão recorrer ao Xbox All Access e pagar mensalmente a sua Xbox Series X e desfrutar do poder da próxima geração.

Além disso, acredita que métricas como número de jogadores, jogadores online, número de amigos, frequência com que jogam e até os jogos que jogam começam a ter muito mais importância do que o número de consolas vendidas.

5 comentários:

  1. @Alex Meu amigo por acaso tem em mente criar uma comunidade do Blog no Discord e reunir o pessoal que joga em cada plataforma para jogos online?
    Nesta última década, isto foi a única coisa que senti falta, seria legal poder jogar com você e os demais leitores do blog ou mesmo manter contato via Discord.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luis, para manter esse blog já é complicado para mim, casei, constitui familia, terminei a pós agora a pouco. Mas se você quiser criar um grupo no zap, e o pessoal aqui quiser participar a estou dentro. Eu mesmo já sai de varios grupos, pois dá muita confusão, se você posta algo que um cara da Sony não gosta já começa a confusão, se postar algo no grupo que um fã de xbox não goste é outra confusão. Hoje tudo é mimimi. Eu estou evitando mesmo sabe grupos,prefiro focar mais nas matérias e jogar.

      Antigamente a turma se divertia jogando, hoje a turma se diverte sendo fãboy por plataforma A ou B,e se você discordar de algo que um adminstrador de um grupo ache ruim, ele te tira... Eu tomei abuso de grupo de Wat´s Zap.

      Excluir
    2. @Alex A sua ideia alguns anos atrás lá meados de 2013 de criar um podcast era interessante.
      Caso você queira iniciar uma comunidade do Blog no Discord posso ajudar a criar os servidores, regras e outros detalhes.
      Faço parte de uma comunidade gringa com mais de 100mil membros do MHW no PS4 e no Discord. Não ocorre ataques de fanboys ou desgastes como estes que você citou pois a moderação age para impedir que a comunidade se torne tóxica.
      Fanboy são geralmente crianças e jovens aficionados por uma plataforma, como também marmanjos frustrados como o "Mil Grau" que recentemente foi aniquilado de vez da Twitch e Youtube por conduta ilegal.
      Depende muito mais de seu empenho desenvolver uma comunidade amigável, mostrando que a comunidade existe para o pessoal trocar ideia, discutir e argumentar, além de encontrar parceiros de jogos online e assim fazer novas amizades.
      No whatsapp não é recomendável pois não é possível ter um controle, sem contar que é melhor manter o nª de telefone no anonimato o que não é o caso deste app. O Discord permite fazer isto, manter o n° do celular no anonimato e utilizar o e-mail no google para efetuar o cadastro no app.
      Seria interessante contar com a participação da véia rabujenta da Maria Eduarda, Max, Julia, alguns dos leitores mais antigos como moderadores no Discord.

      Excluir
  2. Luis, a duda faz muito tempo que falei com ela, também está casada, ela evita e não gosta de rede sociais, mas, a gente pode conversar e ver essa possibilidade do Discord aí, honestamente eu já pensei em criar um canal de game player, já tive muita vontade, mas o cara sozinho é bronca. Vamos ver...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Alex o tempo passa rápido. O Discord será mais pra garotada do que pra nós mesmos.
      Estou casado, fazendo Doutorado e o trabalho, sobra pouco tempo.
      Estou disposto a ajudar caso você precise de apoio para desenvolver o servidor no Discord.
      As mulheres geralmente são mais introvertidas para games online por conta do assédio que sofrem então é normal a Duda ter este posicionamento.
      Tem muito marmanjo que ainda não é capaz de entender que as mulheres também jogam games. Por estas e outras que a comunidade brasileira é mal vista e só há homens na maioria das comunidades gamers.

      Excluir

Nos deixe saber sua opinião...