News

Revelado: Os planos da Sony para a PlayStation 4K - nome de código Neo

Desde que foi mencionada uma melhoria para a PlayStation 4 pelo Kotaku, e depois confirmada, todos querem saber as especificações. Ainda nã...

Desde que foi mencionada uma melhoria para a PlayStation 4 pelo Kotaku, e depois confirmada, todos querem saber as especificações. Ainda não temos a certeza quanto ao porquê da Sony querer uma melhoria a meio da geração da sua consola de incrível sucesso, mas agora temos algo mais firme sobre as melhorias possíveis, cortesia do Giant Bomb .

Até ao momento, a exposição da PlayStation 4K na comunidade de desenvolvimento era limitada. Temos pequenos detalhes que aguardavam fontes adicionais antes de os publicarmos, mas os eventos ultrapassaram-nos - a Sony está a falar com os programadores sobre isto e o Giant Bomb passou-nos a perna, temos acesso aos mesmos documentos. Não existem dúvidas - isto é real. Teremos uma nova e mais poderosa PS4.

Não sabemos quando será lançada mas os protótipos estão a ser entregues aos estúdios agora. Um kit de teste, dentro de uma carcaça não finalizada - que a Sony pede aos estúdios para não revelar, seguirá depois. Um kit de teste de segunda geração, ainda não final, será entregue em Junho. A sony fará apresentações mais intensas sobre a Neo na sua DevCon em Maio, enquanto a submissão de código para jogos compatíveis com a Neo começa em Agosto.

Mas e as especificações? Já falamos anteriormente sobre 3 possibilidades - uma PS4 Slim com o atual processador e suporte para 4K, uma versão melhorada da atual, e uma consola muito superior que leva as coisas mais além. A realidade? A nova consola - cujo nome de código é Neo - é essencialmente um híbrido dos conceitos 2 e 3 e mais poderosa do que esperava. Tendo em conta as limitações financeiras e tecnológicas inerentes ao design de uma nova console em parceria com a AMD, é basicamente o melhor entre o esperado. A fuga de informações confirma:

Base PS4PS4K NeoBoost
CPU8 núcleos Jaguar a correr a 1.6GHz8 núcleos Jaguar a correr a 2.1GHz1.3x
GPU18 unidades computacionais Radeon GCN a 800MHz36 'unidades computacionais GCN 'reforçadas' a 911MHz2.3x FLOPs
Memory8GB GDDR5 a 176GB/s8GB GDDR5 a 218GB/s24% mais largura de banda, 512MB de memória utilizável

Vamos olhar para as três principais melhorias:

CPU: Teremos uma melhoria na CPU mas os núcleos em si não mudaram nada - apenas correm numa velocidade superior - um aumento de 31%. Tal como no modelo actual, um núcleo e uma fatia temporária de outro está reservado para o sistema operativo.

Memória: Ainda teremos 8GB de GDDR5, com um aumento de 24% na largura de banda. A actual consola usa módulos de memória a 5.5gbps. Matemática básica sugere que a Sony puxou isto para os mesmos módulos de 7.0gbps que vemos nas gráficas de topo como a GTX 980 e a GTX 980 Ti. O aumento não é muito grande e ainda terá que ter em conta a utilização da CPU (partilham a mesma interface), e a largura de banda não se adapta lá muito bem ao referido aumento na GPU - que é enorme.

GPU: O aspecto mais entusiasmante. O número de unidades computacionais sobe de 18 para 36, e a velocidade do relógio vai de 800MHz para 911MHz - mais 14%. Um aumento geral de 2.3x em FLOPs. A questão é qual a tecnologia que está a ser usada? A AMD criou processadores para as duas consolas de actual geração com recurso a componentes mais velhos nos quais desactivou algumas unidades computacionais. A Xbox One ficou com a Radeon HD 7790, enquanto a PlayStation 4 ficou com a mais capaz e semi-personalizada Radeon HD 7870. O que é interessante é que 36 unidades computacionais não encaixam confortavelmente nas existentes GPUs AMD. Sugere que a Sony e a AMD foram mais longe, que estão a usar a tecnologia Polaris.

Trinta e seis unidades computacionais com um canal de memória 256-bits parece muito similar às especificações adiantadas para as duas novas gráficas Radeon em desenvolvimento, com nome de código Polaris 10. A AMD não revelou informações oficiais mas os entusiasmantes reuniram as especificações ao isolar a identificação de equipamento Polaris 10 de uma submissão Linus Kernel, depois comparada com um benchmark Sisoft. Curiosamente, este teste Polaris foi executado com uma velocidade de relógio a 800MHz e memória GDDR5 a 6gbps - uma inferiorização sobre as supostas especificações PS4. Poderá ser devido ao silício de pré-produção mas também pode ser uma simulação para uma variante laptop do processador, onde uma menor velocidade do relógio é um pré-requisito.



Talvez em breve as coisas fiquem mais claras mas de momento, as probabilidades sugerem que a PS4K terá a nova tecnologia gráfica da AMD. A Sony menciona uma 'melhorada AMD GCN' dando-nos duas alternativas - a Polaris, com 36 unidades computacionais, ou a mais antiga Tonga, com apenas 32. Os documentos mencionam novas instruções GPU exclusivas da Neo, que suportam a ideia de uma arquitetura mais moderna. No entanto, temos que salientar que a Sony não refere especificamente tecnologia 14nm ou Polaris.

A nossa preocupação é que as APIs de baixo nível da PS4 possam não ser compatíveis com a nova arquitectura, significando problemas ao correr jogos mais antigos mas não parece ser problema. As melhorias na eficiência presentes na Polaris poderiam gerar ainda mais ganhos na performance. Esperamos ver melhorias acumulativas na compressão de memória, o que ajudaria a tirar mais da restrita interface 256-bit GDDR5. Segundo sabemos, não existiam tais tecnologias na PS4 original.

Como duas PlayStations vão coexistir: Modos Base e Neo

A Sony parece reconhecer a necessidade de integrar dois modelos da PS4 no mercado ao mesmo tempo - internamente referidas como Base e Neo. Não existirão jogos exclusivos da Neo, todos terão que correr nas duas, e nada sugere modos VR exclusivos da Neo. Os programadores estão proibidos de criar funcionalidades de jogo exclusivas da Neo, e as melhorias serão na performance e gráficos. Os jogadores de ambas estarão ligados ao mesmo ecosistema, significando que vão competir online nos dois modelos. A interface e PSN será idêntica.

A questão é o que é possível com equipamento melhor. A necessidade de apoiar a actual PS4 coloca um tecto na experiência que os programadores podem oferecer - todo o desenvolvimento multi é definido pelo denominador mais fraco, e é raro ver um estúdio dedicar grandes recursos a uma pequena minoria.

Segundo os documentos da Sony, existe um foco na entrega de jogos a 4K, mas é provável que a resolução seja convertida para UHD. Donos de ecrãs a 1080p também vão ter benefícios, alguns deles referidos são:

  • Rácios de fotogramas superiores
  • Rácios de fotogramas mais estáveis
  • Maior fidelidade gráfica
  • Funcionalidades gráficas adicionais

Sony describes 'forward compatibility' via patches, allowing developers to revisit their existing PS4 library and add Neo features to existing games. Sony has opened up more memory for Neo titles too. Quite why this extra RAM can't be given to games running in Base mode isn't revealed but Sony states that Neo titles will have access to 5.5GB of memory, with 512MB "only available" for Neo mode. Sony also reveals that the background media functions of the PS4 "might be" expanded - such as the addition of 1080p gameplay recording.

O que não estará na PlayStation 4K/Neo

Uma vez que nada é referido nestes documentos quanto à introdução de melhores cores e HDR, não temos a confirmação se estará no novo modelo ou se não é prioridade para a Sony. Também não existe indicação que a consola ostente qualquer funcionalidade presente na caixa externa do PlayStation VR. Além disso, os documentos referem que o disco rígido será o mesmo, e não são mencionadas mudanças na drive Blu-ray.

Muitos presumiram que A sony iria aproveitar a oportunidade para introduzir supote para o novo padrão UHD 4K, com apoio para discos de 50GB, 66GB e 100GB. Por agora, parece que os programadores terão que se manter com 50GB de espaço.

Quando é que a PlayStation 4K/Neo é lançada?

Os programadores vão poder introduzir suporte para a Neo nos seus existentes jogos PS4 em Setembro mas somente em Outubro teremos jogos para as duas/Neo. A sony não disse aos estúdios quando é que a unidade é lançada e diz que é perfeitamente aceitável que sejam lançados jogos compatíveis com a Neo antes da chegada da consola.

The Division - Leiam a nossa analise

Tudo sugere que correrá numa tecnologia de 14nm e os pedidos vão subir em flecha no final do ano. A AMD irá lançar uma nova tecnologia gráfica nessa altura, enquanto os pedidos das fabricantes de smartphones também será intensa. Talvez a Sony não consiga satisfazer a procura e possa atrasar a consola. Apenas sabemos que segundo estes documentos, o equipamento protótipo será recolhido em Janeiro, substituído por unidades produzidas em série. Isto geralmente acontece no momento do lançamento ou depois.

O calendário está mais claro agora mas ainda existem incertezas. Esperava uma nova PS4 em 2017 mas parece que poderá chegar no final do ano. A mesma altura do lançamento do PS VR - algo que não é ideal. Talvez um lançamento em Março de 2017 seja mais provável, mas a existência de uma nova consola irá dissuadir as pessoas de investirem na existente. Mesmo com estas informações da Neo, continuo sem perceber porque é que a Sony a vai desenvolver, especialmente tendo em conta o sucesso do atual modelo. Esperamos que tudo se torne mais claro na E3.


0 comentários:

Nos deixe saber sua opinião...