News

Microsoft defende o catálogo de jogos apresentados na E3 2017

É difícil uma E3 onde todos os fãs fiquem convencidos sobre os jogos que foram apresentados e a Microsoft está a sofrer agora precisamente ...

É difícil uma E3 onde todos os fãs fiquem convencidos sobre os jogos que foram apresentados e a Microsoft está a sofrer agora precisamente isso. A companhia norte-americana apresentou mais de 40 jogos durante a sua conferência de imprensa, quantidade que parece não ser suficiente para alguns jogadores que reclamam por mais variedade e exclusivos.

Aaron Greenberg, da Microsoft, quis oferecer a sua opinião sobre o alinhamento de jogos anunciados para a Xbox One durante a conferência da E3 2017. Ele disse ao GamerTagRadio que os jogos mostrados eram muito variados, atrativos e com um ponto a sue favor: serão lançados na sua maioria antes de um ano da próxima edição do evento.

"Sentimos que mostrámos muitos jogos AAA fantásticos. é duro porque se mostrares muitos jogos AAA, as pessoas vão dizer que só lhes mostramos as super produções e que querem mais variedade e diversidade. Nós mostrámos de tudo. Dito isto, a maioria do que apresentámos será lançado entre este ano e a próxima E3," contou Greenberg.

"Vê os jogos first party que temos. Forza será lançado, Crackdown será lançado, Ses of Thieves, Super Lucky's Tale, State of Decay 2, todos serão lançados antes da E3 do próximo ano. Também mostrámos grandes exclusivos que chegarão a partir do próximo ano, para além do novo Assassin's Creed: Origins que será lançado antes do terminar deste ano," acrescentou.

Greenberg também citou Cuphead, jogo independente que recebeu um grande destaque e que é um exclusivo Microsoft. Para além de jogos, a companhia norte-americana vai lançar também este ano a nova Xbox One X, que será a consola mais potente do mercado e que chegará às lojas em Novembro.

2 comentários:

  1. Meu Deus, agradaram quem tinham que agradar. O publico MS. Ponto. Pra que ficar se lamentado, arranjando um monte de desculpas? Eles mesmos devem dar bola pra essa Console WARS. E duvido que quem falou da falta de Exclusivos foram os Xbox Owners, isso é mais lenha pra fogueira para essa guerra inútil. É por essas e outras que Nintendo tá cagando e andando pra essas aí, e deu um show na E3 2017. Aff Micro e Sony estão boas de darem as mãos e sairem juntas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Microsoft esta provando do próprio veneno pois quando lançou o Xbox na 6ª gen, deu inicio a esta "Console Wars" dos fanboys. Na 7ª gen X360 e PS3 andaram lado a lado no Ocidente, mas o Xbox continuou a ser menosprezado no Oriente. A situação não mudou na 8ª geração mesmo com a massa de fanboys dando continuidade a esta "Console Wars" sem noção(como sempre coisa de norte-americano retardado).
      A Sony por sua vez se mantêm na dela, nem puxa briga com a Microsoft, algumas vezes ela cutucou a rival após a mesma ter sido alvo de ataques, quer dizer as empresas trocam "farpas" porque elas precisam vender os seus produtos, mas na realidade assim como foi nas gerações anteriores, as diferenças entre o X1 e o PS4 Standard são pequenas assim como em suas versões mais potentes o X1-S e o PS4 Pro.
      O que os fanboys não levam em consideração nestas criticas idiotas sobre o poder e a biblioteca de jogos de cada console, é o valor dos acessórios e jogos para cada aparelho pois é isto que realmente importa.
      Desde 2016 a Microsoft virou motivo de piadas pois só gerou hype exacerbado em cima do X1-S e esqueceu do principal, continuar investindo em jogos para o X1, ela não tinha razão alguma para adiar ou cancelar o desenvolvimento de vários exclusivos, o X1 pra vc ter idéia só vem recebendo multiplataformas e o PS4 e Nintendo Switch recebem estes mesmos games multiplataformas.
      A estratégia não foi satisfatória e o que a Microsoft dá a entender é que o X1 esta com os dias contados e o X1-S será o console padrão, ou seja, é por esta razão que os jogos de X1 foram adiados ou cancelados.

      Excluir

Nos deixe saber sua opinião...