News

Square Enix tratará os jogos como um serviço

A Square Enix é uma das companhias que acredita que a indústria dos videojogos está a caminhar para o modelo de "jogos como um serviço...

A Square Enix é uma das companhias que acredita que a indústria dos videojogos está a caminhar para o modelo de "jogos como um serviço", algo ao qual parece disposta a aderir .
A editora Japonesa abordará o design dos seus próximos jogos com esta mentalidade, pois permitirá criar receitas recorrentes.
"Longe vão os dias em que os jogos para um jogador eram o principal e os jogos multijogador secundários," disse Yousuke Matsuda, presidente da Square Enix.
"Nos tempos recentes, os jogos multijogador assumiram a liderança e é padrão os jogos serem desenhados para serem jogados a longo prazo."
O conceito de "jogos como um serviço" é, para a Square Enix, a capacidade de criar um jogo que manterá o jogador activo muito tempo depois de chegar às lojas, tornando-se num potencial gerador de receitas a longo prazo.
Tal como está a acontecer com Final Fantasy XV, a Square Enix não quer criar jogos que jogas uma vez e estás pronto para te livrar dele. A editora quer criar jogos que continuarás a jogar durante longos meses e no qual sintas interesse em investir nos novos conteúdos apresentados.
Final Fantasy XV receberá no dia 31 de Outubro a expansão multi-jogador, quase um ano depois de ter chegado às lojas. Isto é um exemplo do que a companhia pretende para os seus futuros lançamentos.

Um comentário:

  1. Existem uma boa lista de games multiplayer que a SE poderia utilizar como base para desenvolver games nestes aspecto. Um bom exemplo, para jrpgs, é o game White Knight Chronicles do PS3, nele o jogador dispõe de uma lista de Quests opcionais, que permitem a coleta de recursos exclusivos do modo online para a criação de novas armas/armaduras/acessórios. Cada Quest eram jogadas por no máximo 4 jogadores e todo conteúdo in-game era desbloqueado nas Quests. Haviam dlcs opcionais que permitiam o jogador customizar sua cidade e isto permitia a coleta de recursos essenciais para a criação dos equipamentos. Ou podem recorrer ao pvp baseado em jogos como lol que não agradam muitos gamers. A idéia de um jrpg com campanha multiplayer como Final Fantasy XIV é boa, mas o fato dele ter mensalidade o torna um game para poucos jogadores e o modo repetitivo que o jogo força o jogador à refazer as dungeons antigas, torna este tipo de jogo muito enjoativo pois não traz conteúdos que realmente divertem o jogador.
    Enfim, a SE tendo esta preocupação em oferecer games com modo on-line é um bom sinal pois teremos jogos que possibilitarão uma experiência "ímpar", isto caso a empresa se baseie no sucesso obtido pela Capcom em Dragon's Dogma Online e Monster Hunter. Vale ressaltar que atualmente o "carro-chefe" da SE é o MMO Final Fantasy XIV, que desde 2010 apenas engorda a lista de jogadores que já ultrapassa a casa dos 20 milhões em todo o planeta e tem sido uma das maiores fontes de renda da empresa ao lado de Final Fantasy XI, que ainda possui muitos jogadores e tem servidores ativos.

    ResponderExcluir

Nos deixe saber sua opinião...