News

O dia que a indústria gamer teve medo da Microsoft

Esse dia foi 29 de janeiro de 2018, data que recorda a era onde a Microsoft dominava completamente seus mercados. Para muitos, a empresa de...

Esse dia foi 29 de janeiro de 2018, data que recorda a era onde a Microsoft dominava completamente seus mercados. Para muitos, a empresa de Redmond jogava sujo nos primórdios da internet e por isso conseguiu criar monopólios invejáveis, o Windows, por exemplo, praticamente não tem concorrentes.

Quando a Microsoft lançou o Windows 10 e a Plataforma Universal do Windows (UWP), Tim Sweeney da Epic Games acusou a Redmond de querer monopolizar o mercado. Outro ponto, quando o Google criou o Android fez isso as pressas para se posicionar antes do Windows Phone, pois tinha medo da Microsoft. Então, por que todo mundo tem medo da Microsoft? Talvez o seu passado faça a sua condenação, e caso pegue o osso, seus concorrentes sofrerão.
Atualmente, algumas pequenas lojas não querem vender mais Xbox One, um protesto sob forma de retaliação por conta do Xbox Game Pass. Donos de tais lojas chegaram a conclusão de que vai ser melhor assinar o serviço do que comprar jogos físicos, logo vender Xbox em suas lojas estariam cavando o seu próprio fim. Temos aqui o medo do monopólio digital.
Mas o pior não foi isso, saiu o rumor de que a Microsoft estaria interessada na EA, PUBG Corp. e Valve. Comprando a Valve, a Microsoft só mudaria o monopólio de mão, pois a Steam reina praticamente só nos PCs, e comprando a Electronic Arts seria praticamente o fim da marca Playstation, poderia aina criar um concorrente à altura da Steam, o Xbox Game Pass ficaria ainda mais irresistível e quase obrigatório, favoreceria o Xbox Play Anywhere e consequentemente a Plataforma Universal do Windows.
Ah, mas a Minecraft permaneceu no Playstation 4, e não se tornou exclusivo do Xbox One, e por isso muitos acham que o mesmo aconteceria com FIFA, Battlefield, Star Wars, Mass Effect, Titanfall, Dragon Age, The Sims, Need for Speed, Anthem…etc. Muitos não entenderam que, quem pode comprar a EA, pode pagar as licenças para um FIFA exclusivo. Sim, a Microsoft perderia dinheiro se os tornassem tais jogos exclusivos Xbox One e Windows 10, mas apenas a curto prazo. Qual dos seus amigos comprariam um videogame sem FIFA? Vamos acordar!
No Playstation, a Sony não permitiu o EA Access, o crossplataforma, e será deixaria o Game Pass atuar no seu console? Dificilmente! A Microsoft usaria os jogos da EA para fortalecer sua plataforma para disseminar o Xbox Game Pass e assim, todos os jogadores, dos consoles ou PCs, separassem um dinheiro para a conta de luz, de água, Netflix e Game Pass no fim do mês.
Sim, a Microsoft tem dinheiro para comprar a EA, até Bill Gates pode pagar isso à vista, e dificilmente pagaria 36 bilhões de dólares para continuar tudo do jeito que tá, sendo coadjuvante da Sony. Particularmente, não acredito que a empresa americana pagaria tanto por conta dos games, mas caso isso aconteça, seria uma péssima notícia, pois concorrência é sempre. A marca Playstation precisa ficar viva para o bem de todos.
E não, a Microsoft não  é a vilã da tecnologia como muitos imaginam, e não falo isso por conta das suas ações humanitárias, mas ela está tentando quebrar o monopólio da Steam, o monopólio do Android (Andrômeda), quebrou o monopólio da Sony após era PS2,  não busca margens de lucro assombrosas em seus produtos como a Apple, e por aí vai. A Microsoft tem contribuído bastante para um mercado saudável e esperamos que continue assim.

Um comentário:

  1. Pena que no Oriente o boicote contra a empresa continua sendo um dos empecilhos para a venda da linha Xbox.

    ResponderExcluir

Nos deixe saber sua opinião...